Uma universidade de Oxford vai analisar amostras de cabelo e dentes do Yeti – também conhecido como Pé grande ou Abominável Homem das Neves -, em uma das tentativas mais sérias já feitas para rastrear a espécie possivelmente mítica. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

A Wolfson College está pedindo por amostras de “criptídeos” – animais cuja existência é sugerida, mas não comprovada cientificamente, como o Yeti – e vão utilizar tecnologia de ponta para a análise do DNA das amostras de diversos lugares do mundo.

“Como parte de uma investigação maior da relação genética entre nossa espécie, Homo sapiens, e outros hominídeos, nós solicitamos submissões de material orgânico de espécies não descritas formalmente, ou criptídeos, com o propósito de sua identificação por meios genéticos”, informa a instituição. Doadores vão poder submeter amostras de cabelos e dentes anonimamente, bem como apresentar suas teorias sobre a quais espécies as amostras podem pertencer.

Os Yetis estão entre os criptídeos mais persistentes, havendo mitos sobre a criatura em diversas regiões – desde a América do Norte até a Rússia – e, supostamente, teriam sido vistos ao redor do mundo.

“As teorias quanto à identificação de sua espécie variam desde serem sobreviventes colaterais de espécies de hominídeos, como o Homo neanderthalensis e o Homo floresiensis, até serem grandes primatas, como o Gigantopithecus, que estariam extintos, e até mesmo a possibilidade de serem de espécies de primatas não identificadas ou subespécies dos ursos pretos ou marrons“, afirmou Bryan Sykes, da Wolfson College, ao site britânico Wired.co.uk.

Fonte: Terra