Uma pequena história Sufi:

+++

Certa vez um buscador foi procurar Bayazid, um místico sufi, e perguntou:

– “Mestre, eu sou uma pessoa muito irascível. A raiva me toma muito facilmente, eu fico realmente furioso e faço coisas. Nem posso acreditar, depois, que fui capaz de fazer tais coisas; eu fico fora de mim. Então, como largar essa raiva, como superá-la, como controlá-la?

Bayazid tomou a cabeça do discípulo em suas mãos e olhou-o nos olhos. O discípulo mostrou-se um pouco intranquilo, e Bayazid disse:

– “Onde está essa raiva? Eu gostaria de vê-la aqui.”

O discípulo riu, pouco à vontade, e disse:

– “Agora eu não estou bravo. Às vezes acontece.”

Então Bayazid disse:

– “Aquilo que acontece às vezes não é da sua natureza. É um acidente. Vai e vem. É como as nuvens, então por que ficar preocupado com as nuvens? Pense no céu que está sempre ali.”

* Bayazid Bastami, também conhecido como Abu Yazid Bistami ou Tayfur Abu Yazid al-Bustami, (804-874) foi um Sufi persa nascido em Bastam, Irã.

O nome Bastami significa “da cidade de Bastam”. Não se sabe muito da infância dele, mas Bayazid passou a maior parte de seu tempo em isolamento em sua casa e na mesquita. Embora ele tenha permanecido em isolamento, não isolou-se da esfera Sufi. Ele recebia pessoas em sua casa para discutir o Sufismo. Bayazid também levou uma vida de ascetismo e renunciou a todos os prazeres mundanos, a fim de ser um com Deus. No fim das contas, isto levou Bayazid a um estado de “auto-aniquilação”. Bayazid ficou conhecido como o primeiro Sufi “intoxicado” por causa da sua liberdade de expressão em relação a como se sentia sobre Deus (shatahat). Ele é considerado um dos místicos mais influentes devido ao fato de ter sido um personagem controverso em sua época.