Desmoronamentos em Blumenau

Desmoronamentos em Blumenau (Fonte: NaMidia.com.br)

Estava eu lendo as notícias de hoje, aqui da minha cidade, Blumenau, e resolvi escrever um pouco sobre o que está realmente acontecendo aqui. Como tem muita gente criando teorias e tirando conclusões precipitadas a respeito do que está ocorrendo em SC, baseado somente no que vê na TV ou lê na internet, resolvi esclarecer alguma confusão que possa estar havendo. O tema está fora do proposto do blog, e nem gosto de dedicar o meu tempo falando de tragédias ou más notícias. Mas esse post tem o propósito de conscientizar.

Primeiro: Blumenau não desabou por causa de um final de semana de chuvas. Está chovendo aqui, praticamente sem parar (foram muito poucos os dias de sol ou somente nublados) há pelo menos 4 meses. A média de precipitação anual da cidade é de cerca de 1.600mm. Só neste último fim de semana choveu cerca de 500mm. É chuva que não acaba mais certo? Ainda mais para um único fim de semana. Porém, essa chuva, se os dias e meses anteriores tivessem sido mais ensolarados, somente teria provocado alagamentos por aqui. A desgraça aconteceu porque o solo não agüentava mais. Foi como o nosso governador disse: “As estradas estão derretendo como sorvete”.

Para ter uma noção veja o vídeo (só abaixe o som do seu computador porque há muitos gritos):

Estima-se que cerca de 56.000 casas desmoronaram ou foram atingidas no estado de SC. E continua a chover. Não tão forte como no fim de semana passado, mas ainda sim, há chuva.

Exército em Blumenau

Exército em Blumenau

Exército, na frente da Prefeitura de Blumenau

Exército, na frente da Prefeitura de Blumenau

Pois bem. Alguém pode estar se perguntando: “Onde está a parte da conscientização prometida no início do post?”. Está abaixo. Veja e tire suas conclusões:

Por que as águas não escoam naturalmente?

Por que as águas não escoam naturalmente?

Eu havia escrito um comentário, que resume a minha opinião da situação, no blog amigo Projeto 2012, que colo abaixo:

“Bem pessoal.. eu moro em Blumenau, SC… O LOCAL MAIS ATINGIDO DE SC. E o que posso dizer? Primeiro, que no início do ano a situação era bem outra: secas. Todo mundo pedia por chuva, reclamava que não chovia. Passamos meses sem uma gota sequer cair do céu, plantações foram perdidas, todo mundo começou a ter problemas respiratórios (pois aqui estamos acostumados é com umidade no ar, não ar seco) etc.

Era mais do que esperado que a natureza de repente fosse restabelecer o equilíbrio. Lembrando que está chovendo aqui desde final de agosto, senão, só essa chuvarada do final de semana jamais teria conseguido provocar tantos deslizamentos e desmoronamentos. No máximo teríamos tido enchente, coisa que estamos mais do que acostumados por aqui. Então, muita calma ao se tirar conclusões, principalmente quem só está acompanhando a situação na TV. Eu olho da minha janela pra fora e VEJO AO VIVO. Certo?

Pois bem. Para quem está aqui e é no mínimo racional, a situação é bem óbvia: a chuva é anômala por que é derivada de um sério problema ambiental. Blumenau é a cidade que mais tem carros por habitante no país (normalmente uma família de 4 pessoas têm 4 carros), já que o nível de vida aqui tb é alto. Blumenau é também a cidade que mais tem câncer de pele do país, porque há um imenso buraco na camada de ozônio exatamente em cima do vale. Tipo, alguém liga os pontos aí? Fora que a cidade tem crescido de maneira desproporcional, e o nosso relevo, já por ser de vale, é basicamente montanhoso (claro que depois dessa calamidade, a nossa topografia mudou drasticamente).

Quem está aqui e viu a chuva ao vivo sabe do que estou falando. Quando o nosso governador falou que as pessoas que debocham do Aquecimento Global e da poluição atmosférica por gases venenosos (que dizem não teriam nada a ver com as inversões térmicas, estações mal definidas e excesso de chuvas) deveriam olhar para fora de suas janelas, ele foi muito sábio. Essa chuva de praticamente 4 meses aqui é um enorme alerta ambiental dado pela própria natureza.

Que sirva de lição para todos que acham que não tem problema jogar um chiclete na rua, ou uma latinha de cerveja. Que sirva de lição para todos que fazem filhos em pencas sem planejamento algum ou sem condição de sustentá-los. Que sirva de lição para todos que acham que não tem problema queimar aquele matinho ou arrancar aquelas árvores ali do morro. Que sirva de lição para todos aqueles que não respeitam os limites do impacto ambiental, que constróem em lugares proibidos, que invadem áreas de reservas, que não reciclam seus lixos, que pensam que o rio ou o mar é que têm obrigação de dar um fim pra toda a sujeira que causaram.

Lembrem-se: nós vamos morrer. A terra irá continuar. Ela não precisa de nós. É nós que precisamos dela. E depois dizem que os seres humanos são animais racionais. Talvez alguns. Mas definitivamente esses são minoria no mundo.”

O rio Itajaí-Açú, que no fim de semana não parava de subir:

O nosso cartão postal quase transbordou

O nosso cartão postal quase transbordou

Enfim. O que eu queria demonstrar com este post, é que enquanto as pessoas não tomarem vergonha na cara, não colocarem a mão na consciência, as coisas só tendem a piorar. O que vimos e estamos vendo em SC, e que vemos em SP toda vez que chove um pouquinho a mais, é o reflexo da nossa falta de responsabilidade com relação a nós mesmos e ao meio em que vivemos.

Gostaria de deixar registrado aqui o meu parabéns e a minha admiração pelo nosso prefeito João Paulo Kleinübing que está de plantão na prefeitura, com olheiras imensas, tentando fazer o melhor que pode dentro das limitações que possui, à nossa Defesa Civil, incansável e eficiente e aos exércitos, tanto de Blumenau e região, como do Paraná que estão aqui prestando um socorro inestimável às vítimas desta catástrofe.

Enquanto termino de escrever este post, ouço mais um helicóptero passando, certamente, com mais desabrigados…