Nossa, essa me pegou de surpresa!

Não tive acesso ao artigo original comentado na notícia, então sou obrigada a opinar a partir do resumo abaixo… Se é como está sendo noticiado, é realmente muito estranho os cientistas responsáveis/consultados por essa publicação estarem (ou pelo menos é o que aparenta) tão preocupados com um “possível contato alienígena” a ponto de já reivindicarem um grupo que trabalhe exclusivamente em nos defender dessa “possibilidade” . Porque convenhamos, o establishment científico normalmente se opõe teimosamente a simples menção da possibilidade de outras civilizações já terem nos visitado (ou continuarem a nos visitar)… e aí surge a Royal Society com um artigo de capa escrito por cientistas preocupados com o contato alienígena… No mínimo curioso…

Para quem não sabe, a  Royal Society é uma irmandade composta dos mais eminentes cientistas do mundo e é a mais antiga academia científica em existência contínua (350 anos de existência, para ser mais específica). Atualmente a Royal Society conta com aproximadamente 1.450 associados e membros estrangeiros, incluindo mais de 75 laureados Nobel

+++

A sociedade científica britânica Royal Society adverte em sua última edição da revista Philosophical Transactions que os governos do mundo deveriam se preparar para um possível encontro com uma civilização extraterrestre, que poderia ser violenta.

A publicação, que este mês dedica um número completo ao tema da vida extraterrestre, argumenta que se o processo de evolução seguir em todo o universo padrões darwinistas, tal como ocorre na Terra, as formas de vida que entrariam em contato com os seres humanos poderiam “ter tendência à violência e à exploração” dos recursos.

Capa da revista "Philosophical Transactions", com os dizeres: "A detecção de vida extraterrestre e as consequências para a ciência e a sociedade"

Capa da revista "Philosophical Transactions", com os dizeres: "A detecção de vida extraterrestre e as consequências para a ciência e a sociedade"

Por esse motivo, os cientistas reivindicam que as Nações Unidas (ONU) configurem um grupo de trabalho dedicado a “assuntos extraterrestres” com a capacidade de delinear um plano a ser seguido em caso de contato alienígena.

“Devemos estar preparados para o pior” no caso de encontrarmos uma civilização extraterrestre, alerta o professor de paleobiologia evolutiva na Universidade de Cambridge, Simon Conway Morris, que considera que a vida biológica deve ter em todo o universo características similares às da terra.

Morris acredita que se existem alienígenas inteligentes “são parecidos conosco”, algo que, “diante da nossa não muito gloriosa história”, deveria “nos fazer refletir”.

FONTE: EFE/Terra