Arqueologia

25/06/2009

Ouça a música da flauta mais antiga do mundo!

Mais artigos de »
Escrito por: Karina
Tags:, , , ,

Se já não foi impressionante saber da existência de um instrumento musical tão antigo, agora é possível ouvir uma música tocada nessa flauta!

O podcast é do site do Estadão, e para ouvi-lo, basta clicar aqui ou na foto da flauta:

Flauta Pré-histórica

Flauta Pré-histórica

Flauta de 35 mil anos é o mais antigo instrumento musical
Objeto feito de osso de abutre foi achado na mesma caverna da mais antiga escultura do corpo humano

BERLIM – Uma flauta de osso de pássaro descoberta em uma caverna da Alemanha foi entalhada há cerca de 35 mil anos e é o mais antigo instrumento musical artesanal já descoberto, dizem arqueólogos, oferecendo a mais nova evidência de que as primeiras populações humanas da Europa tinham uma cultura complexa e criativa.

Uma equipe liderada pelo arqueólogo Nicholas Conard, da Universidade de Tübingen, montou a flauta  a partir de 12 fragmentos de osso de abutre, espalhados por uma pequena área da caverna de Hohle Fels, no sul da Alemanha.

Juntas, as peças formam um instrumento musical de 22 centímetros com cinco furos e uma extremidade em forma de “V”. Coranrd disse que a flauta tem 35 mil anos de idade.

“É, sem dúvida, o mais antigo instrumento musical do mundo”, disse o arqueólogo. A descoberta está descrita na edição desta semana da revista Nature.

Outros arqueólogos concordaram com a avaliação de Conard.

A arqueóloga especializada no período paleolítico April Nowell, da Universidade de Victoria, no Canadá, disse que a data da flauta é anterior à de outros instrumentos, “mas não tão mais antiga que chegue a ser surpreendente ou polêmico”. Ela não tomou parte no trabalho de Conard.

A flauta de Hohle Fels é mais completa e um pouco mais velha que fragmentos de osso e marfim de sete outras flautas, também encontradas no sul da Alemanha e documentadas por Conard e colegas nos últimos anos.

Outra flauta, descoberta na Áustria, teria 19 mil anos, e um conjunto de 22 flautas encontradas nos Pirineus franceses foram datadas de 30 mil anos atrás.

A equipe de Conard escavou a flauta em setembro de 2008, o mesmo mês em que descobriu seis fragmentos de marfim em Hohle Fels que compõem uma estatueta feminina que, acredita-se, é a mais antiga escultura de uma forma humana.

Juntas, flauta e estatueta – descobertas na mesma camada de sedimento – sugerem que seres humanos anatomicamente modernos haviam estabelecido uma cultura avançada na Europa há 35 mil anos, disse o arqueólogo Wil Roebroeks, da Universidade de Leiden, na Holanda, e que não tomou parte em nenhuma das duas descobertas.

Roebroeks disse que é difícil saber qual o grau de inteligência ou de desenvolvimento social desse povo. Mas os vestígios materiais que deixaram – escultura, instrumentos musicais, adornos – combinam com objetos associados ao comportamento dos seres humanos modernos.

“Isso mostra que, já no momento em que os humanos modernos entraram na Europa… em termos de cultura material, eram tão modernos quanto possível”, disse ele.

Neandertais também viviam na Europa na época em que a flauta e a estatueta foram feitas, e frequentaram a caverna de Hohle Fels. Tanto Conard quanto Roebroeks acreditam, no entanto, que os depósitos de vestígios deixados por ambas as espécies, ao longo de milhares de anos, indicam que os artefatos foram criados por humanos.

“O registro material é tão completamente diferente do que aconteceu nas centenas de milhares de anos anteriores, com os neandertais”, disse Roebroeks. “Eu apostaria que humanos modernos criaram e tocaram essas flautas”.

Em 1995, o arqueólogo Ivan Turk encontrou um osso de urso em uma caverna da Eslovênia, e que ficou conhecido como a Flauta de Divje Babe. Turk datou o objeto de 43 mil anos atrás e sugeriu que fosse uma flauta usada por neandertais.

Mas outros arqueólogos puseram a hipótese em questão, sugerindo que os furos feitos no osso eram marcas dos dentes de um animal carnívoro.

Fonte: Estadão/AP



Sobre a Autora

Karina
Olá, Sou a editora do site InconscienteColetivo.net.






 
 

 
Uma nova pesquisa sugere que a gênese da mumificação no antigo Egito pode ter acontecido 1.500 anos antes do que se havia previamente pensado

(Múmias apareceram no Egito muito antes da era dos faraós)

O estudo, em inglês, pode ser acessado clicando aqui. +++ Descoberta foi anunciada em um estudo publicado na revista científica PLOS ONE A mais remota evidência da mumificação no Egito sugere que a prática de embalar corp...
por Karina
1

 
 
Os círculos vermelhos marcam os locais onde os novos monumentos foram descobertos em torno de Stonehenge. Os pesquisadores acreditam que essas estruturas arqueológicas poderiam ter sido "santuários satélites" envolvidos nas atividades e rituais processionais em Stonehenge.

Stonehenge não “está só”: mais monumentos detectados ao redor

E Stonehenge tem estado em destaque nos últimos dias! Mais uma notícia sobre os “recém-descobertos” monumentos ao redor do famoso círculo de pedras: +++ Arqueólogos britânicos descobriram vestígios de um enor...
por Karina
0

 
 
Stonehenge

(Arqueólogos descobrem monumentos sob Stonehenge)

Pesquisas indicam que a região começou a ser habitada no ano 8.820 a.C. Um estudo recém-lançado sugere a existência de 15 monumentos abaixo e ao redor do Stonehenge, localizado no sul da Inglaterra, informou o Huffingt...
por Karina
3

 




4 Comentários


  1. Vania Maria

    Linda música! Fiquei emocionada.

    [Responda esse comentário]


  2. valmir alves de oliveira

    eu só queria saber qual é a musica mais velha do brasil e do mundo

    [Responda esse comentário]



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>