História

10/11/2009

(Identificadas árvores “mumificadas” da era viking na Noruega)

Mais artigos de »
Escrito por: Karina
Tags:, ,

Árvores “mumificadas” que viviam na era viking foram identificadas em um fiorde no sudoeste da Noruega, anunciaram cientistas. Datados do começo do século 13, os 40 pinheiros escoceses mortos foram encontrados espalhados entre árvores vivas em um local que no passado abrigava uma densa floresta, da qual se extraía madeira para a construção de barcos e igrejas.
As árvores parecem ter morrido de causas naturais, depois de vidas de centenas de anos. Mas de alguma forma as árvores mortas ¿sobreviveram¿ ¿aparentemente jamais apodreceram. As árvores mumificadas diferem da madeira petrificada, uma espécie de fóssil criado quando, no curso de milênios, a madeira é substituída por minerais.
Árvores mumificadas surpreendem cientistas
A descoberta espantou os cientistas, já que a maior parte das árvores mortas decai quando são comidas por minúsculos organismos, de acordo com Terje Thunm, biólogo da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, em Trondheim, e diretor da pesquisa.
“Aqui, na costa oeste da Noruega, onde costuma chover muito e a umidade é constante, foi surpreendente encontrar madeira em tão boa condição”, disse Thun. Com pinheiros preservados de maneira tão única, ele acrescentou, “seria possível tocar a mesma árvore vista pelos ancestrais vikings”.

Árvores “mumificadas” que viviam na era viking foram identificadas em um fiorde no sudoeste da Noruega, anunciaram cientistas. Datados do começo do século 13, os 40 pinheiros escoceses mortos foram encontrados espalhados entre árvores vivas em um local que no passado abrigava uma densa floresta, da qual se extraía madeira para a construção de barcos e igrejas.

As árvores parecem ter morrido de causas naturais, depois de vidas de centenas de anos. Mas de alguma forma as árvores mortas “sobreviveram” -aparentemente jamais apodreceram. As árvores mumificadas diferem da madeira petrificada, uma espécie de fóssil criado quando, no curso de milênios, a madeira é substituída por minerais.

Árvores mumificadas surpreendem cientistas

A descoberta espantou os cientistas, já que a maior parte das árvores mortas decai quando são comidas por minúsculos organismos, de acordo com Terje Thunm, biólogo da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, em Trondheim, e diretor da pesquisa.

“Aqui, na costa oeste da Noruega, onde costuma chover muito e a umidade é constante, foi surpreendente encontrar madeira em tão boa condição”, disse Thun. Com pinheiros preservados de maneira tão única, ele acrescentou, “seria possível tocar a mesma árvore vista pelos ancestrais vikings“.

De alguma forma as árvores mortas "sobreviveram" -aparentemente jamais apodreceram

De alguma forma as árvores mortas "sobreviveram" -aparentemente jamais apodreceram

Árvores incomumente robustas

Thun suspeita que as árvores tenham mantido o frescor por dois motivos. Primeiro, muitas delas se mantiveram eretas ou caíram sobre rochas, evitando exposição ao solo úmido e assim à água e micróbios de solo que aceleram a decomposição.

Além disso, os pinheiros contêm muita resina, que os protege contra bactérias que se alimentam de madeira. Na morte, o pinheiro libera grande volume de resina, o que pode ter ajudado a desacelerar a decomposição. Ainda assim, manter a decomposição sob controle por séculos exibe uma robustez incomum, disse Thun, que descobriu as árvores “mumificadas” por acidente, quando estava pesquisando temperaturas do passado por meio de um estudo dos anéis de madeira das árvores.

Os vikings que viviam ao longo da costa na região que hoje abriga a cidade de Songdal, nos séculos 12 e 13, aparentemente tinham preferência por pinheiros robustos, de acordo com o estudo de Thun. O madeirame das igrejas de maneira medievais características construídas pelos vikings é feito de madeira cujas características são idênticas à das árvores na floresta que abriga as árvores mortas.

Os povos nórdicos provavelmente se deslocavam para as florestas mais distantes da costa a fim de caçar e cortar árvores para suas construções, ele acrescentou.

Fonte: Terra/National Geographic



Sobre a Autora

Karina
Olá, Sou a editora do site InconscienteColetivo.net.






 
 

 
 

(Mapa da América do Norte anterior a Colombo é autêntico)

Reescrevendo a História… +++ Dúvidas sobre a autenticidade do mapa persistiram mesmo depois do uso de datação por carbono 14 COPENHAGUE – O Mapa Vinland, do século 15, o mais antigo documento a mostrar um peda...
por Karina
1

 



0 Comentários


Seja o (a) primeiro (a) a comentar!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>