“A Ciência avança um funeral de cada vez”.

(Max Planck, considerado o pai da Física Quântica)

“Uma verdade científica não triunfa porque convenceu seus oponentes e os fez ver a luz, mas sim porque os seus oponentes eventualmente morrem, e uma nova geração cresce que é familiar a ela.”

(idem)

“Seu problema com essas ideias, Richard (Dawkins), é que você não é cientista. Você é biólogo.”

(John Barrow, físico, ao discutir com Dawkins a respeito da abordagem que esse fazia sobre uma racionalidade como base do Universo)

“Pessoas que dizem a você, por exemplo, que a Ciência explica tudo o que você precisa saber sobre o mundo, ou que a Ciência diz que a Religião está toda errada, ou que a Ciência diz que não existe Deus; essas pessoas não estão lhe dizendo coisas científicas. Elas estão dizendo coisas metafísicas, e elas têm que defender seus pontos de vista, por razões metafísicas.

(Dr. John Polkinghorne, professor de física matemática, Universidade de Cambridge)

“O historiador da ciência pode sentir-se tentado a exclamar que quando os paradigmas mudam, o mundo em si muda com eles.

(Thomas Kuhn, físico norte-americano e historiador da ciência)

“Meus amigos, uma falsa ciência gera ateus, mas a verdadeira ciência leva os homens a se curvar diante da divindade…”

(Voltaire)

“Posso não concordar com uma só palavra do que dizeis, mas defenderei até a morte vosso direito de dizê-lo.”

(idem)

Deus é uma metáfora. Uma metáfora que transcende toda e qualquer categoria de pensamento humano, incluindo a do ser e não-ser.”

(Joseph Campbell, mitólogo norte-americano)

Não é a primeira vez que falo disso aqui no blog. Mas quem ainda pensa que Ciência se faz estudando critica e imparcialmente as evidências, e que os cientistas vão até onde os argumentos e as evidências os levam, não importando aonde irão chegar, está muito iludido. Ciência é política. E quem não está de acordo com o “paradigma”, com o senso comum científico, está fora.

Eu já falei de evolução darwiniana em outros posts: Evolução Criativa das Espécies, Os 10 Maiores Problemas da Evolução, além de várias outras notícias sobre controvérsias a respeito de achados fósseis, que contradizem o darwinismo ou que não são capazes de convencer todos os cientistas (Cientistas: ‘elo perdido’ dos primatas pode ser só um lêmureOs macacos vieram do homem? entre outras).

O que eu penso é que quando algo é verdadeiramente evidente, deve ser então evidente para todo mundo. Não só para alguns. E o Darwinismo só é “evidente” para alguns.

O que todo mundo às vezes parece esquecer é que não existe uma explicação (científica e aceita) para a origem da vida. Simplesmente não temos nem ideia de como a vida (complexa) apareceu. Como algo inorgânico de repente passou a ser vivo. E isso certamente não quer dizer que nós nunca teremos uma explicação satisfatória. Mas é realmente estranho quando teorias alternativas para a questão são chamadas de religião ou de pseudociência não porque existem provas ou evidências científicas irrefutáveis em contrário, mas simplesmente “porque não“. Posso ser louca em dizer isso, mas para mim a questão não só da origem da vida mas da própria evolução ainda está  em aberto. Temos apenas teorias, não certezas. E “porque não” não é resposta…

A teoria da evolução como proposta por Darwin e ampliada e atualizada pelos neodarwinistas simplesmente não dá conta de explicar como a vida surgiu, como pode haver um aumento nas informações genéticas (que Darwin presumiu que se daria por Seleção Natural e que já se demonstrou o contrário, a seleção natural DIMINUI as informações…), como algo tão complexo como uma célula pode ter surgido “por acaso” entre uma série de outras perguntas constrangedoras que continuam aí, sem resposta satisfatória.

A “Origem das Espécies” (origem!! origem!!!) foi publicada por Darwin em 1859. A ideia que, não só Darwin, mas todos os cientistas daquela época faziam de célula, nem se compara com a noção que temos hoje. Na verdade, para nós ficou tudo pior e mais complicado. A nossa tecnologia nos permitiu ter uma ideia de célula que não podíamos nem imaginar há 100 anos atrás. E, o que me parece, é que tentam pegar a ideia de Darwin e adaptá-la às novas descobertas. Mas, isso não é Ciência. Em Ciência (ideal pelo menos) primeiro vem os fatos, as evidências, depois a explicação – não importando qual seja. As ideias de Darwin podem ter servido como explicação completa e satisfatória durante um tempo, mas o mundo não parou no século XIX. Assim como aconteceu com Newton e a física, entre outros.

Mas, a realidade é um acordo.

As coisas são como são porque a maioria das pessoas concorda com isso.

Muito profundo Thomas Kuhn ao dizer que quando muda o paradigma, o mundo muda com ele.

Quando se pensava num mundo de acordo com a física de Newton, todas as perguntas tinham “respostas newtonianas”. Afinal, esse era o acordo. Até que apareceu Einstein. Até que surgiu a Física Quântica. Até que alguns indivíduos morrem e as novas ideias tenham alguma chance… Entendem o que quero dizer?

As respostas que temos hoje são fruto do acordo vigente no mundo atual. Da mesma forma que antigamente nos empurravam bíblia, deus, mandamentos etc. goela abaixo, e respondiam todas as perguntas a partir desse acordo, hoje nos empurram Darwin, macacos, e interpretações mais errôneas ainda de mitos religiosos, e respondem as perguntas a partir desse “novo” acordo.

E por falar em mitos religiosos…O que mais me choca nesse movimento do “novo ateísmo”, que tem como Papa o biólogo Richard Dawkins (autor de “Deus, um delírio”), é que não apenas ele, mas outros autores do tal movimento, pensa que está combatendo a crença em “Deus”, quando na verdade a única coisa que ele faz é combater uma INTERPRETAÇÃO (equivocada, porém popular: a interpretação promovida pelas religiões) de Deus… (rs) . É como se a única visão de Deus que existisse fosse a da Bíblia!!! É evidente que não posso tirar a razão dele em criticar essa interpretação, eu também critico um monte aqui no blog. O problema, a meu ver, é que ele não está habilitado, ou melhor, capacitado a fazer uma crítica razoável, já que ele demonstra não compreender que a visão de Deus exotérica cristã e judaica (que é similar a outras visões exotéricas de divindade – entenda melhor isso lendo o post Crentes e Ateus: unidos pelo equívoco), por exemplo, é apenas UMA INTERPRETAÇÃO. E não é nem a melhor!!! Estudar um pouco mais de mitologia e religião comparadas faria muito bem a ele… Mas, certamente Dawkins é mais um daqueles “cientistas” que se pensa muito auto-suficiente e que acha que pode meter o dedo em tudo… alguém lembra aí daquele “mico” que o pai da Química Moderna, Lavoisier, pagou durante um debate sobre a existência dos meteoritos, ao dizer: “Pedras não caem do céu porque não existem pedras no céu.” ??? Então. A verdade é filha do tempo, não da autoridade…

Mas, deixe-me explicar porque estou dizendo tudo isso. Recentemente encontrei um documentário entitulado “Expulsos: nenhuma inteligência  permitida“, produzido e apresentado pelo autor e ator Ben Stein (que fez o professor entediante no filme “Curtindo a vida adoidado”, lembra?) em que ele tenta entender porque é tão problemática a teoria do Design Inteligente. Porque brigam tanto por causa disso? Porque tanta controvérsia? Bem, as entrevistas e depoimentos falam por si, e a grande conclusão a que podemos chegar ao final é de que a liberdade científica, na prática é um grande mito (mito no sentido de ficção). Você só é livre enquanto estiver dentro do acordo…sabe?

O documentário, pelo que dizem, está “banido” (o site oficial está fora do ar…). Se é verdade ou não, não sei, mas não me espantaria nem um pouco se fosse… Ben Stein mostra o lado dos cientistas do Design Inteligente, que não são criacionistas, alguns nem cristãos e muitos sequer são religiosos. São acadêmicos, altamente credenciados que só por cogitarem a hipótese de uma inteligência guiando o universo, foram expulsos de seus trabalhos e ridicularizados. É óbvio que essa teoria atrai religiosos e teístas, mas isso não é motivo para descartá-la como “religião”. As evidências deveriam nortear as teorias, e não o contrário. E se algum tipo de inteligência explica melhor do que  simples “acaso”, qual o problema nisso???

Entenda porque Design Inteligente não é a mesma coisa que Criacionismo, que nem todos os que apóiam a ideia de uma inteligência guiando o universo são religiosos, que a ideia de “Inteligência” por trás do Design não casa necessariamente com a ideia de “Deus” que a grande maioria das pessoas acredita, que Jesus não tem nada a ver com coisa alguma, nem que nada aconteceu em 6 dias, entre outros esclarecimentos preciosos!

O documentário tem 1h37m e é altamente recomendável. As legendas em pt-br são de jbossco, a quem agradeço (mesmo sem conhecê-lo) pelo trabalho. E faço minhas as palavras de Ben Stein, ao final:

“Eu dei o primeiro passo vindo a público com esse assunto. Mas se o ‘muro’ precisa cair, todos temos que fazer a nossa parte. Alguns de vocês pagarão um alto preço por falar. Podem até mesmo perder seus empregos. Garanto que receberão e-mails cheios de ódio. Mas se não nos envolvermos, será que restará alguém para continuar a batalha? Alguém?”

Faça sua parte, mostre esse documentário para outras pessoas! 😉

E, como aperitivo do documentário, uma cena da entrevista de Richard Dawkins, em que esse se perde na ideia de como a vida surgiu, e aposta na ideia de que a vida em nosso planeta é fruto de engenharia alien. Sim, é verdade! Ele não tem problemas com a ideia de um desenhista, só com o TIPO de desenhista…

http://www.youtube.com/watch?v=wNImKSMwR8k

Para quem achou engraçado, tem outro vídeo estranho dele na internet. Os defensores de Dawkins dizem que o vídeo é uma “fraude”, que ele não demorou tanto tempo assim para responder. Mas, se demorou, nem que fosse menos tempo, demorou. E para alguém que se mostra tão “certo” de tudo o que diz, é estranho ver a hesitação…a resposta ficou realmente estranha. Confira:

http://www.youtube.com/watch?v=d-OPLTIlkBY

Mas, vamos ao que interessa, “Expulsos”:


Expulsos! – Darwinismo x Design Inteligente

Ou, assista o documentário dividido em 10 Partes:

Parte 1:

Expulsos! – Darwin x DI – 1/10


Parte 2:


Expulsos! – Darwin x DI – 2/10


Parte 3:


Expulsos! – Darwin x DI – 3/10


Parte 4:


Expulsos! – Darwin x DI – 4/10


Parte 5:


Expulsos! – Darwin x DI – 5/10


Parte 6:


Expulsos! – Darwin x DI – 6/10


Parte 7:


Expulsos! – Darwin x DI – 7/10


Parte 8:


Expulsos! – Darwin x DI – 8/10


Parte 9:


Expulsos! – Darwin x DI – 9/10


Parte 10:


Expulsos! – Darwin x DI – 10/10