Pesquisadores egípcios vão tentar determinar a filiação do faraó Tutankamon – que é um mistério para os egiptólogos – com a ajuda de testes de DNA, informou nesta segunda-feira o chefe do Conselho Supremo de Antiguidades Egípcias, Zahi Hawass.

O jovem faraó, cuja múmia foi descoberta em um sarcófago de ouro maciço, em 1922, pelo arqueólogo inglês Howard Carter, reinou de 1333 a 1324 a.C.

A filiação de Tutankamon é um enigma, assim como a causa de sua morte.

“Até o momento ignoramos quem era seu pai, Akenaton ou Amenotep III?”, – declarou Hawass em entrevista coletiva.

Os resultados dos testes de DNA serão anunciados em fevereiro de 2010, disse Hawass.

Fonte: Último Segundo/AFP