Do site de Notícias Terra:

O cemitério fenício pode ajudar a compreender melhor esta civilização

O cemitério fenício pode ajudar a compreender melhor esta civilização

Um importante cemitério da antiga Fenícia e que pode ajudar a compreender melhor esta civilização foi descoberto por arqueólogos espanhóis em Tiro, a cidade litorânea do sul do Líbano, anunciaram nesta quarta-feira os responsáveis das escavações.

“Esta descoberta é até agora a mais importante fonte de informações para melhor conhecer a história dos fenícios no Oriente”, explicou Ali Badaoui, arqueólogo e responsável para o ministério libanês da Cultura dos vestígios em Tiro.

Segundo as primeiras estimativas, o cemitério está praticamente intacto na entrada leste da cidade e é de um período que vai do VII ao IX século a.C..

“A importância deste cemitério é que ele fica numa das principais cidades fenícias”, afirmou Maria Aubet, professora de arqueologia e chefe da missão da Universidade de Barcelona que realizou as buscas.

Segundo Badaoui, mais de 60 jarros de 50 centímetros de profundidade e hermeticamente fechados foram encontrados no sítio, espalhados numa superfície de aproximadamente 300 metros quadrados. Dentro estão ossos queimados.

“A tradição dos fenícios era de queimar os corpos e os ossos dos mortos”, explicou Aubet.

“Com estes ossos vamos poder compreender o regime alimentar e o nível social dos que foram enterrados aqui”, destacou Badaoui. A missão, que foi realizada a pedido do ministério da Cultura, começou há quatro anos, mas foi interrompuda em 2006 pela guerra entre o Hezbollah xiita e Israel que devastou o sul libanês.

Os fenícios eram um povo antigo de navegadores e comerciantes. Tiro era a principal cidade Estado do território da Fenícia, que corresponde mais ou menos ao Líbano atual. Biblos, Sidon e Berytos (Beirute) estavam entre as outras cidades.

Inúmeros vestígios antigos foram descobertos nos últimos anos no Líbano.

AFP