Lei da Atração

05/08/2010

Aprender com a Adversidade – Napoleon Hill


Cada adversidade ou fracasso traz consigo a semente de um benefício equivalente ou maior.

(Napoleon Hil)

O fracasso deve ser nosso professor, não nosso coveiro. Fracasso é um atraso, não uma derrota. É um desvio temporário, não um beco sem saída. Fracasso é algo que nós só podemos evitar não dizendo nada, não fazendo nada, e não sendo nada.”

(Denis Waitley)

O fracasso é a oportunidade de começar de novo com mais inteligência.”

(Henry Ford)

É inevitável que alguma derrota entrará mesmo na vida mais vitoriosa. O espírito humano nunca está acabado quando é derrotado … está acabado quando se rende.”

(Ben Stein)

Veja que a qualquer momento que você se sentir triste ou derrotado, é só porque você insiste em se agarrar ao que não funciona. Atreva-se a abandonar isso e você não perderá nada, exceto uma ideia punitiva.”

(Guy Finley)

Nada pode ser chamado de fracasso, até que você aceite-o como tal.

(Napoleon Hill)

Nas palavras do próprio Hill, nessa visita conhecemos um dos princípios mais estranhos da Ciência do Sucesso: o princípio de Aprender com a Adversidade.

Realmente estranho, porque nós tendemos a ver nossos problemas, derrotas e fracassos como eventos ruins que só servem para nos desanimar ou deprimir. Em alguns momentos podemos pensar até que o mundo conspira contra nós. E dizer que a falência financeira, morte de um familiar ou uma grave doença pode esconder um benefício equivalente ou ainda maior, e que basta manter uma atitude mental positiva para descobrir qual é esse benefício, pode ser um tanto complicado de entender… principalmente quando se está vivendo o momento difícil ou a fase ruim.

Mas é exatamente por isso que Aprender com a Adversidade é um Princípio do sucesso. É um hábito que precisa ser aprendido, cultivado, praticado.

Partindo da premissa de que nada acontece por acaso (e como poderia ser diferente? a nossa vida é um reflexo de nossas crenças dominantes!) tudo que nos acontece, seja bom ou ruim, tem uma razão de ser. Talvez no momento que está acontecendo, ou mesmo logo após, não seja possível perceber qual é essa razão. Mas é tudo uma questão de tempo. Pode ser que agora não faça o menor sentido…mas em algum momento fará. Para apreender a verdade por trás desse princípio basta colocá-lo em prática. Tente lembrar-se, por exemplo, de alguma situação desagradável que viveu no passado. Com essa lembrança em mente, tente descobrir qual o benefício, oculto para você na época, que essa situação lhe proporcionou. É surpreendente o que você descobre sobre si mesmo (sobre as suas crenças e condicionamentos dominantes, e consequentemente sobre o seu campo de atração) com esse exercício. Curiosos padrões… estranhas coincidências… eventos que se repetem em relacionamentos…

Talvez conhecer a Lei Universal do Ritmo ajude a esclarecer os altos e baixos da vida. (ah, e prometo um post só sobre as leis universais ;-) ! )

A Lei Universal do Ritmo nos diz que tudo (a vida, a natureza, o Universo) se move em ciclos, estações, ritmos. Assim como a onda vem, a onda vai… Já ouviu aquela frase: “Para tudo tem o seu tempo” ? Grande sabedoria popular. A sacada aqui é aprender a não se desesperar quando chega o “baixo” da vida. É só uma questão de tempo, e logo o “alto” retornará. Seguir em frente quando se está na fase ruim, sabendo que a fase boa estará logo aí é o que diferencia os bem-sucedidos, os extraordinários, do resto das pessoas. Mas, preciso frisar, não confunda “seguir em frente” com lutar contra! Quando você luta contra uma fase ou situação ruim você prolonga ainda mais a fase, porque quando você se preocupa ou se desespera a sua atenção se foca mais ainda no problema e você atrai mais disso.Vá com o fluxo da vida… Aprenda com a Adversidade quando estiver no “baixo” e torne seus “altos” ainda melhores e prolongados!

Imagem de Amostra do You Tube



Sobre a Autora

Karina
Olá, Sou a editora do site InconscienteColetivo.net.






 
 

 
Agustin

Tudo é Incrível

Fazia um tempo que não traduzia um vídeo aqui para o Inconsciente Coletivo, e eis que me enviaram um que eu não podia deixar de traduzir, tamanha a beleza e o cuidado com que foi produzido e editado, e a profunda mensagem qu...
por Karina
10

 
 
dois monges

Ajuda a quem se ajuda…

Uma pequena e profunda anedota budista: Um monge budista caminhava pelas ruas de uma grande cidade, tendo ao seu lado um discípulo. Ambos avistaram um homem caído ao chão. O monge manteve o rosto impassível e seguiu seu cam...
por Karina
7

 
 
antesdemorrer

(Livro lista arrependimentos de pessoas prestes a morrer)

É interessante como passamos boa parte das nossas vidas priorizando coisas que, de fato, pouco contribuem realmente para a nossa realização existencial. Ninguém vai reclamar, no leito de morte, de não ter adquirido mais im...
por Karina
12

 




6 Comentários


  1. Agnaldo Cardoso

    chega ser divino. Muito reconstrutor, eu diria. A matéria sobre o inconsciente coletivo é como um renovo de sabedoria. Grato, estou!

    [Responda esse comentário]


  2. Cida

    Ola Karina, estou adorei suas materias, descobri por acaso procurando sobre memoria celular, já curti varios textos no facebook, parabens, precisamos muito de materias interessantes e que nos enriquecem interiormente .Tb espero encontrar a publicação sobre as leis universais, abçs

    [Responda esse comentário]


  3. Meus parabéns pelo post! é muito bom ler sobre o comhecimento exato das coisas que acontecem em nosas mentes. obrigado.

    [Responda esse comentário]


  4. Boone

    O video foi removido do youtube. Poderia postar em outro lugar???

    [Responda esse comentário]


  5. [...] Inconsciente Coletivo.net Artigos Relacionados:Iniciativa Pessoal (Parte 9/13) – Napoleon HillAtitude Mental Positiva [...]


  6. João

    Nossa, parabéns pelo post! muito bom, quando conheci o incosciente coletivo me cadastrei, apenas por curiosidade, não achei que o conteúdo era tão legal! com certeza estou esperando o artigo sobre as leis universais! ;)

    [Responda esse comentário]



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>