Você está onde está e é o que é por causa dos seus hábitos estabelecidos.

(Napoleon Hill)

“A maioria das pessoas vive, seja física, intelectual ou moralmente, em um círculo muito restrito do potencial do seu ser. Em geral, as pessoas fazem uso de uma porção pequena de sua possível consciência e dos recursos da alma, como no caso de um homem que, dentre todas as possibilidades dos movimentos de seu corpo, desenvolveu o hábito de usar e mover somente seu dedinho mínimo da mão.”

(William James)

Chegamos à décima-terceira, a última visita de Hill!

Nesta visita ele nos fala sobre o princípio central, aquele que fundamenta todos os outros princípios do sucesso: A Força Cósmica do Hábito.

Este é um princípio poderoso porque é com ele que definimos e estabelecemos o nosso padrão de atração. E é por isso que a Força Cósmica do Hábito está diretamente ligada a dois outros princípios: A Atitude Mental Positiva e a Autodisciplina. Se pretendemos atrair mais do que realmente desejamos, esses três princípios precisam estar alinhados. Na verdade, um sustenta o outro: a autodisciplina mantém a atitude positiva e estimula o hábito. O hábito reforça a autodisciplina e nutre a atitude positiva. A atitude mental positiva direciona a autodisciplina e impulsiona o hábito.

A força cósmica do hábito, como proposta por Hill, se refere a uma força natural, universal, que fixa e materializa um padrão. E Hill nos dá exemplos de como essa lei opera na natureza, coordenando todas as outras leis naturais a partir de padrões estabelecidos. Mas, ao contrário dos outros animais por exemplo, os seres humanos podem optar por mudar seus padrões e assim utilizarem a lei da força cósmica do hábito de acordo com o que desejarem.

De fato, todos estamos utilizando a força cósmica do hábito, estejamos conscientes disso ou não. A diferença é que quando a utilizamos com consciência (tomando posse de nossas mentes e direcionando-as para os fins que preferimos) podemos materializar o equivalente físico do que desejamos. Mas, como um padrão de atração é criado?

Um padrão é qualquer ideia, crença, comportamento, que é habitual. Um hábito é uma repetição constante de um ato/ideia. Quando se pensa num determinado fato freqüentemente, a força cósmica do hábito age sobre esse padrão de pensamento tornando-o mais ou menos permanente (conforme a intensidade do pensamento) e colocando-o em funcionamento. Se você tem constantemente pensamentos de pobreza, por exemplo, a força cósmica do hábito fará com que isso se torne um padrão estabelecido (fixação), e trará para você mais pobreza (materialização). W. Clement Stone chamava essa lei de “O Segredo”…

Por isso, ao mudar seus hábitos (mentais/físicos) você pode mudar a sua vida. Mas primeiro é preciso definir qual o seu grande propósito de vida. O seu propósito precisa se tornar uma ideia fixa na sua mente, já que é ele que irá nortear a aplicação de todos os outros princípios. A grande chave dessa visita é a Fixação. A fixação em uma ideia, visão, inspiração, é mais um “sintoma” que separa os bem-sucedidos do resto dos seres humanos. Toda pessoa que vive uma vida de realização, que vive sua missão, sua essência; apenas consegue isso porque possui uma ideia do seu propósito fixa em sua mente o tempo inteiro. Não é pensar “quero isso” durante umas horas, uns dias… é pensar o tempo inteiro, durante meses, anos. Se você for pesquisar as biografias de pessoas que tiveram vidas de realizações, que deixaram suas marcas em suas áreas de atuação, por exemplo, você perceberá que nada realmente aconteceu por acaso: a partir do momento que a pessoa se definiu (fixou) em algum empreendimento/missão, tudo passou a acontecer de forma a realizar essa definição. Como se mãos invisíveis aparecessem para ajudar…

MOYERS: Você já teve a sensação, como eu tenho às vezes, ao perseguir a sua bem-aventurança, de estar sendo ajudado por mãos invisíveis?

CAMPBELL: O tempo todo. É milagroso. Tenho até mesmo uma superstição, que se desenvolveu em mim como resultado dessas mãos invisíveis agindo o tempo todo, a superstição, por exemplo, de que, pondo-se no encalço da sua bem-aventurança, você se coloca numa espécie de trilha que esteve aí o tempo todo, à sua espera, e a vida que você tem que viver é essa mesma que você está vivendo. Quando consegue ver isso,você começa a encontrar pessoas que estão no campo da sua bem-aventurança, e elas abrem as portas para você. Eu costumo dizer: Persiga a sua bem-aventurança e não tenha medo, que as portas se abrirão, lá onde você não sabia que havia portas.

(Joseph Campbell e Bill Moyers em “O Poder do Mito“)

http://www.youtube.com/watch?v=XcJzq6XGNpc

E, para finalizar a maratona Napoleon Hill com chave de ouro, deixo com vocês as sábias palavras de Mark Twain:

“Daqui a alguns anos você estará mais arrependido pelas coisas que não fez do que pelas que fez. Então solte suas amarras. Afaste-se do porto seguro. Agarre o vento em suas velas. Explore. Sonhe. Descubra.”

Saia do ritmo hipnótico!